Alerta e-mail indesejado

Sou dessas pessoas que confere no mínimo 5 vezes os destinatários de e-mail e o texto escrito antes de enviar. A mania vem de algumas experiências ruins com a ferramenta e outras trágicas que me contaram por aí.

Gatos viciados em computador07

 

Certa vez, uma chefe falou que o fornecedor era bem filho da puta com todo mundo em cópia, inclusive o dono da gráfica. Em cinco minutos, o pior: veio o pedido de desculpas mais dramático e culposo do mundo. Coitada, ela sofreu porque não era dessas que falava da mãe dos outros. Era só um momento de raiva.

Também teve a vez que uma amiga deixou bem claro que não queria mais realizar trabalhos com a professora desorganizada. A educadora também estava em cópia. Ela recebeu as desculpas esfarrapadas, mas sem o constrangimento do responder a todos.

No meu caso, apenas pequenos delitos: troca de pessoas em cópia, respostas meio atravessadas para clientes que sofrem de eterna insatisfação ou apenas envio de arquivo errado, além do clássico segue em anexo sem o dito cujo inserido. Mas é superável! Às vezes rola um GIF da Beyoncé para uma pessoa mais conservadora ou, como no caso do meu namorado, uma animação da Gretchen para vários diretores e superintendentes de uma das maiores universidades do Brasil. Coisa leve e despojada só para quebrar o gelo – claro, ele não viu que os caras estavam na CC.

tumblr_inline_nkncwhGAQe1s3cc8n

Falando em constrangimento, uma outra amiga saiu do armário para o pai via e-mail. Não, ela não apertou nenhum botão, apenas deixou logado o Hotmail no computador do pai. Sem querer. Ele, na intenção de descobrir o que estava acontecendo com a filha, leu uma troca de e-mails entre amigos na qual ela detalhava intimidades sobre gostar de garotas, transar com garotos, descobrir o que é bom e o que é ruim na cama e os primeiros amores. Sim, isso é muito foda porque agora o pai dela sabe que ela transa. E que já experimentou várias coisas.

Por fim, a minha história preferida. Numa tarde qualquer, uma assessora descontente com o trabalho e levemente desequilibrada, recebeu certa demanda. Refação, sabe? Ela, que estava muitíssimo insatisfeita, realizou as alterações com primor e enviou o documento revisado para o cliente. Na cópia, o chefe e todo o time de atendimento; no corpo do e-mail, a seguinte oração: “Olá, fulana. Segue mais um pastel de carne para aprovação. Atenciosamente, ciclana”.

escrevendo

Sim, isso realmente aconteceu. Não é invenção! Duas semanas depois ela foi despedida, mas para mim, fica todo o respeito pela coragem e pela audácia.

Anúncios